Archive | Compromissos RSS feed for this section

Campanha Lei da Mídia Democrática

20 out

Na noite do dia 17 de outubro, o mandato do vereador Toninho Vespoli (PSOL) apoiou o lançamento em São Paulo da campanha de coleta de assinaturas para o Projeto de Lei de Iniciativa Popular da Mídia Democrática. A atividade ocorreu na Câmara Municipal.

A iniciativa tem o objetivo de regulamentar o capítulo da Constituição Federal que versa sobre Comunicação. Com isso espera-se mudar o cenário atual do setor no Brasil, caracterizado pelo controle dos meios nas mãos de poucas famílias, ausência de pluralidade e diversidade na programação.

O Projeto de Lei da Mídia Democrática aborda assuntos como programação regional e independente, sistema público de comunicação, proibição do monopólio e de concessão de rádio e TV para políticos. Para ser encaminhado ao Congresso Nacional, são necessárias 1,3 milhão de assinaturas.

Para Toninho Vespoli, é essencial garantir que todas as comunidades, de todo o país, possam utilizar os meios de comunicação de massa. “Hoje as rádios comunitárias, por exemplo, não podem contar com o dinheiro de anúncios publicitários para o seu sustento, com o que concordo, e ficam reféns do jabá de vereadores, que adquirem privilégio na programação. Só com financiamento público essa situação precária poderia acabar, e o PL em questão prevê isso”, afirmou o vereador.

O evento foi promovido pela Frentex (Frente Paulista pelo Direito à Comunicação e Liberdade de Expressão) e contou com a presença do cartunista e professor Gilberto Maringoni; da representante da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Rosane Bertoti; do representante da Executiva do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação, Pedro Ekman; da diretora do Instituto Patrícia Galvão, Jacira Melo; e de Maíra Machado, diretora de pesquisa do Data Popular.

Bia Barbosa, integrante do Intervozes, um dos coletivos que compõem da Frentex, explicou que o projeto de lei foi construído pelos movimentos sociais a partir da primeira Conferência Nacional de Comunicação, que foi realizada em 2009 e tinha como objetivo construir um novo marco regulatório da comunicação. “Todas as democracias consolidadas (EUA, França, Portugal, Alemanha, entre outras) têm mecanismos democráticos de regulamentação dos meios de comunicação. Em nenhum desses países, ela é considerada impedimento à liberdade de expressão. Ao contrário, é sua garantia”, disse.

Ainda durante o evento foram divulgados os resultados de uma pesquisa de opinião pública feita com 1.500 pessoas e encomendada pelo Instituto Patrícia Galvão ao Data Popular a respeito do controle de concessões de rádio e TV por políticos. O artigo 54 da Constituição Federal proíbe esta prática.

Clique aqui para mais informações.

Vespoli dispensa carro oficial

12 ago

Vespoli é um dos 3 vereadores da Câmara Municipal de São Paulo (que possui 55 vereadores) que afirma dispensar o carro oficial. Os outros são Nabil Bonduki e Abou Anni.

TONINHO VESPOLI (PSOL)

[Folha] – Por que o sr. dispensou o carro oficial?
Eu me sentiria mal, sou da periferia, da região de Vila Prudente e de Sapopemba. Seria estranho aparecer com um Linea luxuoso no meio da favela onde temos trabalho social. Acho isso um acinte para a população. Não me sentiria bem.

[Folha] Qual é a sua proposta?
Se a Câmara comprasse carros populares, tipo Palio, teriam a mesma utilidade de um Linea. Daria para ter uma boa economia. Ando com meu carro próprio, mas percebo o desgaste das peças. Ele está rangendo em diversos lugares. É um custo que vai acabar saindo do meu bolso. Mas prefiro assim.

Veja matéria completa aqui

Tarifa zero no transporte público

26 mar

Tarifa zeroToninho participou ontem de ato para coleta de assinaturas para o Projeto de Iniciativa Popular pela tarifa zero no transporte público do município de São Paulo. A atividade foi uma parceria do mandato com o Movimento Passe Livre.

Esse compromisso foi assumido durante a campanha do vereador.

Fonte: http://www.facebook.com/toninho.vespoli

Toninho Vespoli envia resposta aos questionamentos realizados

25 fev

InterrogaçãoAtravés da sua assessoria de comunicação, o vereador Toninho Vespoli nos encaminhou hoje um documento com o seu posicionamento a respeito de questionamentos realizados por nós anteriormente.

A primeira parte dos questionamentos refere-se à pesquisa realizada pelo portal G1 com os novos vereadores, solicitando a eles um posicionamento sobre vários temas que envolvem a cidade de São Paulo. Leia a reportagem aqui.

Respostas do vereador:

. É favorável ao recebimento do 13º salário que foi aprovado em votação na Casa e contestado pela Justiça?

Sou contra.

. Concorda com o fim da cobrança da taxa de inspeção veicular ambiental?

Concordo que o valor da taxa seja devolvido desde que o carro passe na
primeira inspeção.

. São favoráveis ao ensino em tempo integral nas escolas cuja nota no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) for menor que a média do município?

Sou favorável, mas não neste momento, pois as escolas não estão  estruturadas para isso. Não queremos que as instituições virem depósito de crianças. Acredito que existem outras prioridades mais imediatas para a Educação.

· É a favor da retirada de camelôs das ruas?

A princípio sou contra, pois acredito que as pessoas têm o direito de exercer o
trabalho informal, já que os trabalhos formais não cobrem a demanda da
população em idade ativa. Por outro lado, acho que deve haver uma
regulamentação de como os trabalhadores informais podem ocupar o espaço
público.

· É a favor da criação de pedágio urbano?

Sou contra.

· É favorável que a Prefeitura amplie o convênio que paga PMs fora do horário
de serviço para aumentar o policiamento na cidade? Operação Delegada –
convênio que permite à Prefeitura pagar a policiais militares fora do horário de
serviço para aumentar o policiamento na cidade – é compromisso de
campanha de Haddad. O assunto já é discutido com o governador Geraldo
Alckmin (PSDB).

Sou contra. Essa é uma forma de oficializar o chamado “bico”. Defendo que os
policiais tenham boa remuneração e usem o tempo livre para lazer e para ficar
com suas famílias.

· A Câmara deve elaborar lei que limite a participação de organizações sociais
nos hospitais e unidades de saúde?

A favor.

· O novo plano diretor deve liberar a construção de edifícios em bairros onde já
não é permitido?

Sou contra.

· Qual é o seu time e sua religião?

Sou palmeirense e católico.

Outra questão refere-se ao fechamento ao público das reuniões da Mesa Diretora na Câmara Municipal de São Paulo, que no mandato anterior eram abertas para a participação de qualquer cidadão. Veja reportagem aqui.

Resposta do vereador:

O vereador teme que possa haver retrocesso na transparência da Câmara
Municipal? O vereador está disposto a lutar pela abertura de todas as
reuniões?

Acho que as reuniões devam ser abertas como anteriormente. Cheguei a
conversar com o diretor-geral do Movimento Voto Consciente, Danilo Barbosa,
e ele disse que mesmo as reuniões que tratavam de licitação eram abertas.
Concordo que é um retrocesso na transparência da Câmara Municipal e estou
disposto a defender a abertura de todas as reuniões.

A última questão refere-se à proposta apresentada pelo prefeito Fernando Haddad  a respeito das mudanças na inspeção veicular. Leia a reportagem aqui.

Resposta do vereador:

Gostaria de saber do Toninho como foi à reunião realizada ontem (18/02) com o
prefeito Haddad sobre a proposta apresentada por ele sobre a taxa de
inspeção veicular. O que o vereador achou da proposta? Qual é o seu
posicionamento a respeito do assunto?

A proposta tem pontos que acho bons e outros que discordo. Mas antes de
emitir uma opinião, quero discuti-la com a equipe do meu mandato. Assim que
isso for feito, divulgarei nossa conclusão.

Acesse o documento Posicionamentos do vereador Toninho Vespoli, encaminhado pelo vereador através de sua assessoria de comunicação.

Toninho Vespoli manifesta solidariedade ao povo Xavante e a d. Pedro Casaldáliga

23 jan

Ato-xavante_02Toninho Vespoli manifesta solidariedade ao povo Xavante e a d. Pedro Casaldáliga e pede unidade dos movimentos sociais para denunciar a situação de violência e tensão na região de Marãiwatsédé.

Ato de apoio será realizado na Câmara Municipal de São Paulo, dia 7 de fevereiro, das 19h às 22h, no Salão Nobre Continue lendo