Tag Archives: saúde

Toninho Vespoli envia resposta aos questionamentos realizados

25 fev

InterrogaçãoAtravés da sua assessoria de comunicação, o vereador Toninho Vespoli nos encaminhou hoje um documento com o seu posicionamento a respeito de questionamentos realizados por nós anteriormente.

A primeira parte dos questionamentos refere-se à pesquisa realizada pelo portal G1 com os novos vereadores, solicitando a eles um posicionamento sobre vários temas que envolvem a cidade de São Paulo. Leia a reportagem aqui.

Respostas do vereador:

. É favorável ao recebimento do 13º salário que foi aprovado em votação na Casa e contestado pela Justiça?

Sou contra.

. Concorda com o fim da cobrança da taxa de inspeção veicular ambiental?

Concordo que o valor da taxa seja devolvido desde que o carro passe na
primeira inspeção.

. São favoráveis ao ensino em tempo integral nas escolas cuja nota no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) for menor que a média do município?

Sou favorável, mas não neste momento, pois as escolas não estão  estruturadas para isso. Não queremos que as instituições virem depósito de crianças. Acredito que existem outras prioridades mais imediatas para a Educação.

· É a favor da retirada de camelôs das ruas?

A princípio sou contra, pois acredito que as pessoas têm o direito de exercer o
trabalho informal, já que os trabalhos formais não cobrem a demanda da
população em idade ativa. Por outro lado, acho que deve haver uma
regulamentação de como os trabalhadores informais podem ocupar o espaço
público.

· É a favor da criação de pedágio urbano?

Sou contra.

· É favorável que a Prefeitura amplie o convênio que paga PMs fora do horário
de serviço para aumentar o policiamento na cidade? Operação Delegada –
convênio que permite à Prefeitura pagar a policiais militares fora do horário de
serviço para aumentar o policiamento na cidade – é compromisso de
campanha de Haddad. O assunto já é discutido com o governador Geraldo
Alckmin (PSDB).

Sou contra. Essa é uma forma de oficializar o chamado “bico”. Defendo que os
policiais tenham boa remuneração e usem o tempo livre para lazer e para ficar
com suas famílias.

· A Câmara deve elaborar lei que limite a participação de organizações sociais
nos hospitais e unidades de saúde?

A favor.

· O novo plano diretor deve liberar a construção de edifícios em bairros onde já
não é permitido?

Sou contra.

· Qual é o seu time e sua religião?

Sou palmeirense e católico.

Outra questão refere-se ao fechamento ao público das reuniões da Mesa Diretora na Câmara Municipal de São Paulo, que no mandato anterior eram abertas para a participação de qualquer cidadão. Veja reportagem aqui.

Resposta do vereador:

O vereador teme que possa haver retrocesso na transparência da Câmara
Municipal? O vereador está disposto a lutar pela abertura de todas as
reuniões?

Acho que as reuniões devam ser abertas como anteriormente. Cheguei a
conversar com o diretor-geral do Movimento Voto Consciente, Danilo Barbosa,
e ele disse que mesmo as reuniões que tratavam de licitação eram abertas.
Concordo que é um retrocesso na transparência da Câmara Municipal e estou
disposto a defender a abertura de todas as reuniões.

A última questão refere-se à proposta apresentada pelo prefeito Fernando Haddad  a respeito das mudanças na inspeção veicular. Leia a reportagem aqui.

Resposta do vereador:

Gostaria de saber do Toninho como foi à reunião realizada ontem (18/02) com o
prefeito Haddad sobre a proposta apresentada por ele sobre a taxa de
inspeção veicular. O que o vereador achou da proposta? Qual é o seu
posicionamento a respeito do assunto?

A proposta tem pontos que acho bons e outros que discordo. Mas antes de
emitir uma opinião, quero discuti-la com a equipe do meu mandato. Assim que
isso for feito, divulgarei nossa conclusão.

Acesse o documento Posicionamentos do vereador Toninho Vespoli, encaminhado pelo vereador através de sua assessoria de comunicação.

Anúncios

Propostas para a Saúde

6 dez

Propostas do vereador para a área da Saúde:

Resgatar o caráter publico do SUS, lutando contra o processo de terceirização, pois saúde é um direito  e não mercadoria.

Destinar mais verbas para construção de  equipamentos de saúde, ou seja, UBS, hospitais, ambulatório de especialidades, Centros de Atenção Psicossocial – CAPS.

Fortalecer  os conselhos de saúde, possibilitando formação e incentivando a disputa pela população, para que estes pratiquem a autonomia e participação nas decisões.

Realização de um censo de cada distrito, para que as políticas de saúde respondam as necessidades de cada região.

Organizar fóruns e incentivar a participação popular nas decisões sobre políticas publica para área da saúde.

Concurso para Agente Comunitário de Saúde e cuidador para pessoas com deficiência e idosos.

Formação para atendimento qualificado das pessoas com deficiência e idosos.

Fonte: http://www.toninhovespoli50650.com.br

Propostas para a Juventude

6 dez

Propostas de Toninho Vespoli durante a sua campanha a vereador para a Juventude:

# Trabalho:

– Fiscalização no estágio irregular. Estagiário não é desculpa de empresário para não pagar direitos.
– Salário decente e condições dignas de trabalho.

# Direitos Humanos:

– O combate da violência e extermínio da juventude nas periferias com investigação e punição dos grupos de extermínio.
– Formação de direitos humanos nas escolas municipais.

# Saúde:

– Programa de saúde para a juventude nas UBS’s com horários acessíveis ao jovem trabalhador.
– Programa de saúde preventiva ao estudante com parceria posto de saúde – escola.

# Cultura e Lazer:

– Casas de cultura na periferia: Juventude criando arte.
– Descriminalização da cultura juvenil, como skate, hip hop, funk e grafite.

# Educação:

– Gestão democrática, com pais, jovens e funcionários decidindo em conjunto os rumos da escola.
– Passe Livre para estudantes e desempregados para facilitar o acesso de todos à cidade.

Fonte: www.toninhovespoli50650.com.br

Propostas

19 nov

Propostas de governoNos próximos posts iremos reproduzir as propostas do vereador Toninho Vespoli, colhidas de sua página de campanha para vereador.

Elas estão divididas entre:

– Juventude;

– Educação;

– Saúde;

– Pessoa com deficiência.

Além disso, iremos anexar aqui os compromissos assumidos pelo vereador com as seguintes organizações:

– Movimento Passe Livre;

– FRENTEX – Frente Paulista pelo Direito à Comunicação e Liberdade de Expressão;

– Ciclo Cidade e Ciclo BR – Mobilidade por bicicleta;

– Pacto da Juventude.

Convidamos a todos a lerem as propostas e acompanharem. Nosso blog estará sempre à disposição para esse trabalho.

Organizações Sociais – Saúde

29 out

SaúdeEm seu perfil no Facebook, Toninho Vespoli destaca os debates do segundo turno em torno das Organizações Sociais de Saúde e seus convênios com a Prefeitura Municipal de São Paulo.

Veja o post na íntegra:

O tema da saúde tem tido destaque nos debates no segundo turno na cidade de São Paulo, principalmente com relação à sua gestão. As Organizações Sociais de Saúde (OS) e seus convênios com a prefeitura tem sido tema de discussões acaloradas entre José Serra, do PSDB, e Fernando Haddad do PT. O curioso é que os dois defendem, no fundo, o mesmo modelo de gestão privatizada e ineficaz para a cidade de São Paulo.

As OSs são entidades privadas que administram equipamentos públicos de saúde da cidade mediante convênio estabelecido com a prefeitura. São grandes hospitais privados, como o Sírio-Libanês, Albert Einstein e Santa Marcelina para os quais a prefeitura terceirizou a gestão de hospitais e AMAs – Unidades de Assistência Médica ambulatorial.
José Serra acusou o candidato Fernando Haddad de querer acabar com os convênios com as OSs. De fato, o PT vinha sendo crítico a essa forma de gestão, chegando a protocolar ação na justiça contra os convênios. Mas o vale tudo eleitoral levou Haddad a garantir à população que não mexeria nos convênios, apenas aumentaria a fiscalização sobre eles.

Ora, para responder aos ataques de José Serra bastaria lembrar que a saúde não melhorou depois das OSs (pelo contrário, piorou) e que esses convênios contrariam a constituição (que prevê ao Estado a obrigação de garantir a saúde, e não à iniciativa privada). O fato do equipamento de saúde da prefeitura ser administrado pela OS de algum hospital “renomado” não quer dizer que ele terá os mesmos padrões e a mesma qualidade nos dois sistemas.

Esses convênios não passam de formas disfarçadas de privatizar a saúde na cidade. Só pra se ter uma ideia, as OSs receberam R$ 1,1 bi em 2011, ficando com quase metade do orçamento da Secretaria Municipal de Saúde e sendo responsáveis pela contratação de mais da metade dos funcionários da saúde municipal! “Na prática, o governo drena recursos do SUS [Sistema Único de Saúde] para essas OSs, que funcionam dirigidas por empresas”, declarou o deputado federal Ivan Valente.

Ambas as candidaturas se colocam na mesma perspectiva privatista quando escolhem defender os convênios com as OSs. O movimento social de saúde, por outro lado, é contra as OSs: “O Haddad deveria iniciar um processo de passar a gestão do Sistema Único de Saúde para a gestão pública. Isso não vai ser o caos. Pelo contrário, traria racionalidade para o sistema, uma gestão pública efetiva que melhoraria a saúde do usuário”, declarou Paulo Spina, do Fórum Popular de Saúde de São Paulo.
Mais uma vez, o debate eleitoral mostra uma falsa polarização entre PT e PSDB, porque os dois partidos não são contra este modelo de gestão, por mais que Serra defenda sua ampliação. Afirmar que vai exigir maior transparência das OSs, como faz Haddad, não basta. A saúde de São Paulo está na UTI e para enfrentar de forma sistemática este problema é preciso que o poder público assuma toda a sua responsabilidade. É neste sentido que lutaremos contra a privatização da saúde na Câmara Municipal de São Paulo a partir de janeiro.

Fonte: http://www.facebook.com/toninho.vespoli/posts/3315702950353?notif_t=feed_comment_reply

Perguntamos ao vereador como ele pretende tratar esse assunto, inclusive   esse é um item de suas propostas para a Saúde.

Vamos aguardar.