Arquivo | transparencia RSS feed for this section

Paralisação do blog

12 abr

Gostaria de informar que este blog não será mais atualizado.

O motivo é que a atualização do site e das redes sociais do vereador Toninho Vespoli superaram o meu blog.

Isso é um fato muito positivo.

Por ser uma atividade voluntária, não disponho de tanto tempo para manter o blog atualizado de acordo com as atividades do vereador. Tanto o site quanto as redes sociais do Toninho são atualizadas constantemente e possuem muitas informações necessárias para o cidadão que quiser acompanhar e fiscalizar seu mandato.

Irei manter o blog ativo para histórico, os questionários dos projetos de lei estão todos aqui.

Aliás, como o questionário foi uma demanda que nasceu dos integrantes da Rede Adote um Vereador, fica aqui a dica para que o vereador continue utilizando, adaptando se for possível, para que a população possa entender com um pouco mais de detalhes a proposta.

Para os cidadãos que acompanham o mandato do vereador, utilizem diretamente o site e as redes sociais dele, estabeleçam um canal de comunicação, cobrem posicionamentos, fiscalizem suas contas, exijam transparência.

Eu continuarei fiscalizando e se houver algum retrocesso, o blog será reativado.

Parabéns à equipe do vereador Toninho Vespoli pelo belo trabalho que vocês vem desenvolvendo até hoje.

 

Anúncios

Vereador do PSOL pede votação nominal e barra homenagem à Rota

22 ago
Vereadores cercam Toninho Vespoli (PSOL) e pressionam vereador a retirar pedido de votação nominal; vereador manteve pedido e barrou Salva de Prata à Rota

Vereadores cercam Toninho Vespoli (PSOL) e pressionam vereador a retirar pedido de votação nominal; vereador manteve pedido e barrou Salva de Prata à Rota

Pela segunda semana consecutiva, a votação da concessão de uma “Salva de Prata” às Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) paralisou parte dos trabalhos na Câmara Municipal. No início da tarde de hoje houve acordo entre as bancadas governistas e do PSDB para a aprovação da proposta, de autoria do Coronel Telhada (PSDB), ex-comandante da Rota. A votação seria simbólica, mas, de última hora, o vereador Toninho Vespoli (PSOL) resolveu pedir votação nominal.

O gesto do vereador do PSOL irritou os petistas e outros governistas que esperavam ver a proposta passar sem o registro dos nomes dos parlamentares. Vespoli chegou a ser cercado por vereadores veteranos como Dalton Silvano (PV) e Roberto Tripoli (PV), que pediam para ele votar contrário, mas retirar o pedido de votação nominal.

Os líderes diziam a Vespoli que ele nunca mais aprovaria projeto algum na Câmara. “Eu nunca fui com sua cara mesmo, desde o início”, disparou Silvano. “Não faça isso, você nunca mais vai conseguir aprovar nada aqui”, disse Gilson Barreto (PSDB). “Retira lá (o pedido de votação nominal) e vota contra, vai Toninho”, emendou Tripoli.

Até o presidente José Américo (PT) reforçou o pedido. “Não retiro”, respondeu Vespoli.

Após o encaminhamento nominal, por volta das 19h30, a homenagem ficou pendente de votação ao ter apenas 21 votos favoráveis e 11 contrários. Para ser aprovada, a concessão da “Salva de Prata” necessitava de 37 votos favoráveis dos 55 vereadores.

Logo após o fracasso na votação da homenagem, o PSDB passou a obstruir outras propostas do Executivo que estavam na pauta, como a concessão de 14 terminais de ônibus para a iniciativa privada e a isenção de impostos para proprietários de imóveis do Minha Casa Minha Vida. Telhada promete obstruir qualquer outra homenagem na Casa a partir de agora.

Não foi a única honraria à PM que gerou polêmica hoje no plenário da Câmara Municipal. Mais cedo, por volta das 15 horas, a Comissão de Constituição e Justiça aprovou a legalidade da “Medalha Anchieta” ao ex-tenente do Batalhão de Choque Dimas Mecca, um policiais denunciados pelo Ministério Público Estadual por participação na Operação Castelinho, ação da PM que resultou na morte de 12 suspeitos de integrarem o PCC em 2002, em Sorocaba, no interior paulista.

A ‘bancada da bala’, formada pelos vereadores Coronel Telhada (PSDB), Coronel Camilo (PSD) e Conte Lopes, exigia a aprovação definitiva das honrarias no plenário. “A Operação Castelinho não foi um caso de corrupção, um escândalo. Foi um tiroteio que acabou na morte de suspeitos de crime”, argumentou Lopes, ex-comandante da Rota. “Não podemos aqui ficar impedindo as homenagens”, emendou Camilo.

A votação das homenagens também gerou crise na bancada do PT, a maior da Casa com 11 vereadores. Antes do início da sessão, a vereadora Juliana Cardoso (PT) defendia a obstrução da bancada ao pedido de “Salva de Prata” à Rota. Mas os outros vereadores acertaram que a bancada registraria voto contrário, mas não iria ao plenário debater contra a proposta. Isso porque o líder de governo Arselino Tatto (PT) quer acelerar a votação dos projetos do Executivo.

Ricardo Young (PPS) foi contrário à votação da homenagem ao tenente Dimas Mecca, um dos comandantes da Operação Castelinho, ação da PM considerada uma emboscada para matar suspeitos de integrar o PCC. Para o MP, foi uma “farsa macabra” armada pela PM. Nenhum outro vereador, porém, foi ao plenário se posicionar contra a proposta. “É um absurdo a Casa aprovar homenagem para quem foi investigado por cometer graves delitos”, argumentou Young.

Toninho Vespoli envia resposta aos questionamentos realizados

25 fev

InterrogaçãoAtravés da sua assessoria de comunicação, o vereador Toninho Vespoli nos encaminhou hoje um documento com o seu posicionamento a respeito de questionamentos realizados por nós anteriormente.

A primeira parte dos questionamentos refere-se à pesquisa realizada pelo portal G1 com os novos vereadores, solicitando a eles um posicionamento sobre vários temas que envolvem a cidade de São Paulo. Leia a reportagem aqui.

Respostas do vereador:

. É favorável ao recebimento do 13º salário que foi aprovado em votação na Casa e contestado pela Justiça?

Sou contra.

. Concorda com o fim da cobrança da taxa de inspeção veicular ambiental?

Concordo que o valor da taxa seja devolvido desde que o carro passe na
primeira inspeção.

. São favoráveis ao ensino em tempo integral nas escolas cuja nota no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) for menor que a média do município?

Sou favorável, mas não neste momento, pois as escolas não estão  estruturadas para isso. Não queremos que as instituições virem depósito de crianças. Acredito que existem outras prioridades mais imediatas para a Educação.

· É a favor da retirada de camelôs das ruas?

A princípio sou contra, pois acredito que as pessoas têm o direito de exercer o
trabalho informal, já que os trabalhos formais não cobrem a demanda da
população em idade ativa. Por outro lado, acho que deve haver uma
regulamentação de como os trabalhadores informais podem ocupar o espaço
público.

· É a favor da criação de pedágio urbano?

Sou contra.

· É favorável que a Prefeitura amplie o convênio que paga PMs fora do horário
de serviço para aumentar o policiamento na cidade? Operação Delegada –
convênio que permite à Prefeitura pagar a policiais militares fora do horário de
serviço para aumentar o policiamento na cidade – é compromisso de
campanha de Haddad. O assunto já é discutido com o governador Geraldo
Alckmin (PSDB).

Sou contra. Essa é uma forma de oficializar o chamado “bico”. Defendo que os
policiais tenham boa remuneração e usem o tempo livre para lazer e para ficar
com suas famílias.

· A Câmara deve elaborar lei que limite a participação de organizações sociais
nos hospitais e unidades de saúde?

A favor.

· O novo plano diretor deve liberar a construção de edifícios em bairros onde já
não é permitido?

Sou contra.

· Qual é o seu time e sua religião?

Sou palmeirense e católico.

Outra questão refere-se ao fechamento ao público das reuniões da Mesa Diretora na Câmara Municipal de São Paulo, que no mandato anterior eram abertas para a participação de qualquer cidadão. Veja reportagem aqui.

Resposta do vereador:

O vereador teme que possa haver retrocesso na transparência da Câmara
Municipal? O vereador está disposto a lutar pela abertura de todas as
reuniões?

Acho que as reuniões devam ser abertas como anteriormente. Cheguei a
conversar com o diretor-geral do Movimento Voto Consciente, Danilo Barbosa,
e ele disse que mesmo as reuniões que tratavam de licitação eram abertas.
Concordo que é um retrocesso na transparência da Câmara Municipal e estou
disposto a defender a abertura de todas as reuniões.

A última questão refere-se à proposta apresentada pelo prefeito Fernando Haddad  a respeito das mudanças na inspeção veicular. Leia a reportagem aqui.

Resposta do vereador:

Gostaria de saber do Toninho como foi à reunião realizada ontem (18/02) com o
prefeito Haddad sobre a proposta apresentada por ele sobre a taxa de
inspeção veicular. O que o vereador achou da proposta? Qual é o seu
posicionamento a respeito do assunto?

A proposta tem pontos que acho bons e outros que discordo. Mas antes de
emitir uma opinião, quero discuti-la com a equipe do meu mandato. Assim que
isso for feito, divulgarei nossa conclusão.

Acesse o documento Posicionamentos do vereador Toninho Vespoli, encaminhado pelo vereador através de sua assessoria de comunicação.

Vespoli respondeu apenas 2 de 5 solicitações nossas

8 fev

quest]õesJá encaminhamos uma pequena porção de esclarecimentos ao gabinete do vereador Toninho Vespoli, no entanto, 3 de 5 solicitações permanecem pendentes.

Para que todos possam acompanhar o progresso de nossos acompanhamentos e para possibilitar maior transparência no acompanhamento do parlamentar, disponibilizamos uma planilha com os detalhes das solicitações e status.

veja aqui